Seguidores

domingo, 24 de julho de 2011

HOMENAGEM AO DIA DOS AVÓS



No dia 26 de julho é comemorado o Dia dos avós.
Na reunião da UPH da nossa igreja os avos presentes foram homenageados.
Sabemos bem que, nos dias de hoje, para muitas crianças são os Avós a única referência de estabilidade, afeto, atenção e segurança, que lhes permite crescer, quase incólumes, no meio de toda uma série de factores de risco e ameaças à sua saúde física e mental...num tempo e numa sociedade, dita civilizada (!), em que, paradoxalmente, tanto se exalta, e ao mesmo tempo tanto se despreza, a vida da criança e o tempo de ser criança.

Na verdade, é com as suas reservas de energia física, com os seus valores morais, o seu espírito de sacrifício e dedicação e, até, com as suas (quantas vezes, bem magras) economias, que muitos Avós procuram salvar os seus netos da hecatombe que os rodeia, quando, por qualquer razão - mais ou menos culposa - os pais faltam, carecem de apoios, ou falham mesmo no cumprimento das suas primeiríssimas obrigações e responsabilidades! E tudo isto num tempo em que os Avós já teriam direito a descansar um pouco mais !

Por isso nunca é demais dedicar-vos uma data em especial, salientar a importância do vosso papel nas famílias e agradecer a vossa presença entre nós! Manifestar-vos aquela gratidão que não pode, nem deve ser calada ou esquecida!

Um grande Abraço aos Avós - aos nossos e aos outros, aos presentes e aos que ainda há pouco, ou há muito, partiram e de quem tantas saudades temos! - cheio de amizade e reconhecimento.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

UM EXEMPLO A SER SEGUIDO!!!!

Irmã Josina,exemplo,guerreira,fiel em Cristo.E muito ,mais
adjetivos que devemos atribuir à essa pessoinha querida que
nos dá a honra de compartilharmos com ela mais um ano
de vida.
Em dias atuais,onde na maioria das vezes,as pessoas da sua
idade,são excluídas,desprezadas e mesmo não reconhecidas
ela foi reconhecida por todos nós,irmãos e familiares presentes
Carinhosamente,sua neta lhe preparou uma surpresa no
dia do seu aniversário e numa emocionante homenagem,
reconheceu o valor desta tão querida criatura.
Parabéns,irmã Josina!
Obrigada por servir de modelo para todos nós!

domingo, 17 de julho de 2011

ASPERSÃO X IMERSÃO


Aspersão x Imersão

Atendendo ao princípio da imparcialidade, destacamos que este é um tema controverso e está sendo apresentado de forma resumida. Os que divergem do batismo por aspersão ou efusão, normalmente usam da prática do batismo por imersão, a qual está destacada no tópico correspondente.
[editar]Na Lei

Segundo os que defendem esta forma de batismo, a mesma teria sido ensinada e praticada no Pentateuco na purificação e consagração dos Levitas (Números 8:5-7). Na remissão tanto a água como o sangue deveriam ser derramados (Deuteronômio 12; 15:23). Na purificação da lepra, água corrente deveria ser aspergida sete vezes sobre aquele que se devesse ser purificado (Levítico 14), sendo que este deveria lavar as suas vestes e se banhar.
Além disso,há uma questão importantíssima:o fato de que o batismo era uma prática milenar muito antes de Jesus e,que só no grego,Novo Testamento,é que este termo aparece.Entendemos que Jesus usa o termo baptzo,para que a prática da purificação deixasse de ser um ritual repetitivo para constituir-se num ato de iniciação na vida cristã,significando,portanto a imersão do fiel ao corpo místico de Cristo.O significado da imersão,então,foi dar sentido às purificações cerimoniais dos judeus.Por isso o termo só aparece no Novo Testamento,para atribuir essencialmente um significado pleno.O que antes era uma repetição legalista,transformou-se num ato único.Baptzo,realmente significa imergir,mas não literalmente na água e,sim espiritualmente no corpo de Cristo.
[editar]Nos Profetas

Novamente, os que defendem esta forma de batismo vêem na profecia em Isaías 44:1-6 profetizado o batismo cristão, estando contidos os elementos: nascimento de Deus, o batismo com água, o batismo com o Espírito Santo e a vida de Deus. Igualmente em Ezequiel 36:25-27 temos o batismo por aspersão, o novo nascimento e a habitação do Espírito Santo. Isto seria motivo suficiente para que Jesus perguntasse a Nicodemus, um estudioso do Antigo Testamento: Tu és mestre em Israel e não compreendes estas coisas?
Em Joel 2:28-29 temos claramente o batismo por derramamento do Espírito Santo.
Em Daniel 4:33 temos na Septuaginta o termo bapto na afirmação de que o corpo de Nabucodonosor teve o seu corpo molhado pelo orvalho do céu. Ele não foi mergulhado no orvalho, o orvalho o cobriu, o lavou como faz a chuva.
[editar]No seu paralelo com a unção

Em Êxodo 29:21 tanto os futuros sacerdotes como suas vestes eram aspergidas com o óleo. O Batismo com o Espírito Santo também é chamado de unção, funcionando como sinônimas. No Catolicismo o batismo adulto é chamado de crisma (unção em grego). Aliás, Jesus é chamado de o Messias (Cristo em grego), que significa o Ungido.
[editar]Em João Batista

Se João Batista foi confundido com o Messias ou com algum dos Profetas do Antigo Testamento, era porque ele estava fazendo algo que o ligaria a estes sob a visão dos levitas e sacerdotes da época. A pergunta foi: Então, por que batizas, se não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta?
Apesar de João Batista ter afirmado que não era o profeta Elias, no Evangelho Segundo Lucas 1:17 temos a afirmação do anjo de que João Batista agiria "no espírito e poder de Elias", se referindo à profecia em Malaquias 4:5, destacando aqui a necessidade de arrependimento e a conversão do povo diante da chegada do SENHOR e no Evangelho Segundo Mateus 11:14, o próprio Jesus confirma que era ele o Elias da profecia.
Havia ainda a expectativa de surgiria um profeta semelhante a Moisés, conforme promessa em Deuteronômio 18:15.
A questão é que, se João Batista estivesse fazendo algo novo naquele contexto, os levitas e sacerdotes teriam justificativa para contestar o que estava sendo praticado. Pelo contrário, João Batista, era da linhagem sacerdotal (filho do sacerdote Zacarias) e a sua prática no rito de purificação não se chocava com a Lei e nem com os Profetas.
Quando os discípulos de Jesus discutiram com os discípulos de João Batista sobre a "purificação", eles estavam se referindo ao batismo (João 3:25-26). Aliás, estes versos fazem a associação direta do verbo batizar (βαπτιζω) com as purificações (καθαρισμος) do Antigo Testamento presentes na Lei, nos Salmos e nos Profetas, tanto como ato de consagração como de purificação em si.
Vale destacar que tanto a chegada como a preparação da vinda do Messias estão intimamente associadas à necessidade de purificação do povo. Não foi por menos que perguntaram a João Batista: És tu o Cristo?
[editar]Em Jesus

É importante destacar que Jesus cumpriu toda a Lei. Pela Lei (Números 4), todo aquele que fosse prestar o serviço sagrado deveria se apresentar a partir dos trinta anos e ser purificado através da aspersão de água da expiação sobre eles. Por isso Jesus deveria ser batizado, não para remissão de seus pecados, mas para cumprir a Lei, o que se confirma no Evangelho Segundo Lucas 3:21-23.
Jesus ao ser questionado sobre sua autoridade sacerdotal (purificar pecados, doentes e o próprio Templo) se reportou à autoridade e validade do batismo de João: O batismo de João era do céu ou dos homens? (Marcos 11:30; Mateus 21:25-26). Logo, o batismo de Jesus foi a sua ordenação, representando a purificação pela qual deveria passar o sacerdote, bem como os da casa de Levi: Toma os levitas do meio dos filhos de Israel e purifica-os; assim lhes farás, para os purificar: asperge sobre eles a água da expiação (Números 8:6-7).
Tal qual foi aspergido ou derramado o sangue de Jesus Cristo, tal qual era aspergido ou derramado o sangue de animais, assim também entendem os que defendem o batismo por aspersão, deve ser feito com a água sobre o batizando.
Ainda cumprindo a Lei (Êxodo 30:30), Jesus recebeu a unção do Espírito Santo que desceu sobre ele, cumprindo também a profecia de Isaías 61, conforme descrito no Evangelho Segundo Lucas 4:18: O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos. O batismo com o Espírito Santo foi a unção de Jesus e sinal para João Batista: Aquele sobre quem vires descer e pousar o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo.
Conforme afirmou João Batista (Marcos 1:8), Jesus batizaria com o Espírito Santo e isto se deu pelo derramamento do Espírito. Ele mesmo Jesus recebeu o Espírito Santo que desceu como pomba sobre ele assim que fora batizado (Mateus 3:16). Da mesma forma Jesus batizaria os seus discípulos com o Espírito Santo, e sobre a cabeça deles pousaram línguas de fogo (Atos 2:3).
Somos purificados pelo sangue de Jesus Cristo (I João 1:7) e este foi aspergido, assim como o próprio Espírito Santo: eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas (I Pedro 1:2). A associação água e sangue em Jesus Cristo no Novo Testamento nos é apresentada em João 19:34 e I João 5:6. Esta associação água e sangue também existia na Lei de Moisés.
Logo, os termos gregos bapto e baptizo não podem, de forma alguma, ter o seu significado restrito à imersão.
[editar]Textos Paralelos

No quarto livro do Strotrateis de Clemente de Alexandria, renomado escritor do Século II dC, temos a confirmação do costume judaico de batizar por aspersão, tanto os corpos como os leitos em que reclinavam. Clemente argumenta que este era o costume judaico o serem batizados inúmeras vezes nos leitos, o que de forma alguma podiam ser imersões.
[editar]Conclusão

O Novo Testamento, aio para nos conduzir a Cristo (Gálatas 3:24), nos aponta para o batismo por aspersão, motivo pelo qual os que defendem a aspersão como a melhor forma de batismo entendem que assim o fora com Jesus, João Batista e os Apóstolos.
Contudo não é a quantidade de água ou a formalidade do ato, mas o que o batismo representa para o batizando e para a comunidade em que se insere.
O autor do livro aos Hebreus, afirma aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo sido aspergidos os corações de má consciência e lavado o corpo com água pura, fato que deveria ocorrer no batismo. Aqui encontramos tanto o aspergir como o lavar, assim, a essência não está no modo de aplicação do batismo, mas na fé e na manutenção de um coração purificado diante de Deus.

sábado, 16 de julho de 2011

O QUARTO ESCURO


Você provavelmente já reparou nisso, mas é interessante pararmos para pensar. Você já deve alguma vez em sua casa, ou em outro lugar mesmo, estando em um cômodo ou local de boa iluminação e logo em seguida passar para um quarto escuro. Logo que você entra nele, você não consegue ver nada ou quase nada. Com o tempo passando e com acostumar dos seus olhos, muitas coisas que você não via, você passará a ver e a reparar. Sua visão se acostumou e adaptou-se a um local com pouca iluminação.


A situação inversa ocorre da mesma maneira. Se você estiver no quarto escuro e sair para fora ou para um cômodo com muita iluminação, você sofrerá até se adaptar. Você mal conseguirá manter seus olhos abertos pela luz que no início será forte, mas ao passar do tempo, seu olho vai se acostumando e aquela iluminação excessiva passará a ser agradável e normal quando sua visão estiver adaptada.


Quero trazer essas duas ilustrações para a vida cristã. E lançar um alerta e uma reflexão para as nossas vidas. Vamos lá!


"E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus."
Romanos 12:2


A primeira lição que tiramos dessa ilustração é que não podemos nos acostumar com as coisas deste mundo, que é representada pelo quarto escuro. Quando deixamos nos dominar e rodear por coisas que não são da luz, que só trazem escuridão, na hora até sentimos falta daquela luz que habitava em nossa vida. Mas aos poucos, a escuridão permanecendo, nos acostumamos. Nosso corpo, mente e vida se adapta à uma vida sem a luz de Cristo. Nos tornamos mundanos e submissos à vontade da carne e esquecemos da luz. A escuridão se torna confortável. Estamos sem a visão completa. Vemos as coisas em sua superficialidade. Nem tudo é vísivel.


"Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;"
I Pedro 2:9


A segunda é que quando estamos em trevas ou na escuridão, e Jesus com sua graça e amor nos chama para a luz, sentimos um impacto em nossas vidas tão forte e poderoso, que sentimos um anseio grande em permanecer na luz e lá se manter. Esse impacto positivo é parecido com aquele quando saímos do quarto escuro. É Cristo que nos ilumina e trata conosco. A nossa visão também se altera. Muitas coisas que não tinham sentido ou que ficavam escondidas na escuridão, se tornam vísiveis em sua totalidade. Vemos as coisas com clareza, pois Cristo nos revela a verdade.


"O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz."
Isaías 9:2


Mas a terceira lição é a melhor e a mais importante! Você já viu o poder de um feixe de luz dentro de um quarto escuro? Não importa o tamanho do quarto ou da escuridão, basta um pequeno buraco ou uma pequena entrada em uma janela, por onde a luz entre, que a escuridão é cortada. A luz tem um poder muito maior do que a das trevas, do que a do escuro. Um pequeno traço de luz dentro de um quarto completamente escuro, muda a visão das coisas.


Não importa qual seja o tamanho do quarto que você se encontra. Ele pode ter muitas coisas ruins. Você pode já estar acostumado com uma vida sem luz e até gostar dela, pois já se conformou com isso. Mas quero te dizer uma coisa: Jesus é o feixe de luz que atravessará este quarto escuro. Jesus mostrará onde tem uma saída neste quarto. Através da luz você saberá qual caminho seguir! Você encontrará uma vida melhor, sem coisas escondida. Uma vida baseada na verdade de Cristo, que morreu na cruz para te dar vida eterna.


Lembre-se disso:


"Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida."
João 8:12

sexta-feira, 15 de julho de 2011



Não olhe para o tamanho dos gigantes olhe para o tamanho das uvas

Nm 13:31 Porém, os homens que com ele subiram disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós.

32 - E infamaram a terra que tinham espiado, dizendo aos filhos de Israel: A terra, pela qual passamos a espiá-la, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura.

Nm 14:6 E Josué, filho de Num, e Calebe filho de Jefoné, dos que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes.
7 E falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra pela qual passamos a espiar é terra muito boa.

Para onde você tem voltado sua atenção, para os obstáculos que estão a frente do que seu alvo ou para o tamnho do seu alvo? Você tem acreditado no poder de deus para te dar o que Ele mesmo prometeu ou você está na dúvida de que irá receber pois é muito dificil pra você chegar até lá? Você descansa no que Deus te falou ou está orando para Deus cumprir a promessa em tua vida? Ou ainda está orando para Deus antecipar as coisas ou somente pedindo graça enquanto os dias passam?
Analise amigo você diz que confia em Deus mas na hora principal você duvida. É muito fácil acreditar que Deus irá fazer quando se desconhece a situação da nossa “Terra Prometida”, mas quando a conhecemos e se da conta de que ela é cercada de gigantes aí vem a dúvida será que eu vou conseguir?
Primeira coisa: Se Deus prometeu quem irá fazer é ele e não você;
Segunda: Não há obstáculos nem giganates fortes o bastante para impedir um plano de Deus;
Terceiro: Se Ele ainda não cumpriu é porque ainda está em fase de acabamento;
Quarto: Não queira receber antecipadamente o que Deus tem pra ti que te será por atrapalho;

Se anime querido não deixe o tamanho nem a quantidade de giganates que estão guardando a tua benção tirarem a tua confiança no teu Deus. Olhe e delicie-se com o tamanho da benção que você receberá, pense em como será ter a promessa de Deus cumprida em tua vida, como tudo será diferente.

NÃO OLHE PARA O TAMANHO DOS GIGANTES OLHE PARA O TAMANHO DAS UVAS.